QDO O SER HUMANO SE TORNA UM ANIMAL




O certo é dizer sempre que o amigo fiel, e às vezes, aquele ser que não se separa nunca da gente é o cachorro, animal que é muito chegado às pessoas e que mostra sem comprovação, seu gostar incondicional. Não dá pra contar nos dedos os inúmeros casos em que o canino foi leal até as últimas conseqüências. Posso falar em causa própria, pois tive dois cães – um macho (“Pluf”) e uma fêmea (“Morena”) que considerava da família. Havia uma química entre a gente que merecia um estudo científico sobre o caso. Os danados só faltavam falar...
A saudade que ainda sinto de “Morena” é o impulso que trago para levar em frente meu projeto de ser um protetor e defensor da causa animal. Outra coisa que não dá pra esconder ou tampar o sol com peneira que é a minha preferência pelos cães. O fato é que descobrir com eles, o poder da amizade, ao nortear uma convivência pautada pela “dependência” afetiva entre o cachorro e seu dono e vice-versa. Não consigo encontrar um exemplo melhor na vida de uma amizade plena sem citar uma relação “animal”. Não existe separação por desamor nos anais das cachorradas. São fieis e leais e serão até o fim, não tem meio termo!
Hoje, um sábado – dia de se curtir – teve de se fazer uma manifestação pra salvar a vida de “Lulu” – minhas sinceras desculpas, pois acabei por confundir por uma cadela. – associei seu nome a uma fêmea. Mas como já disse minha amiga Ruth (outra protetora ferrenha dos animais), o importante foi à chamada para mobilização pelo cartaz, a troca da sexualidade pouco importa, ou melhor, é o de menos nessa situação tão absurda.
Como publicitário, o cartaz mesmo errado (é um cão não cadela Lulu) produziu o efeito esperado, pois houve quem se sentisse revoltado com a situação. Veja o que disse Tainá pelo ORKUT onde fiz uma convocação na rede, em caráter de urgência: “É um absurdo, as pessoas que tratam mal os animas. Muitas vezes, um animal de estimação traz alegria em uma casa, em hospitais, para os seres humanos em geral.O problema é que nem todos percebem isso, e utilizam da violência nos animais que são inócuos.Deve ser porque os bichos não possuem uma constituição que julgue o que deve ser feito com que maltrata os animais... Sabemos que o cachorro é o melhor amigo do homem, mas será que isso é recíproco? É bom refletirmos a respeito...”
O interessante é que em plena mentalidade de preservação geral (animais em extinção e a natureza) existam maus elementos, ou melhor, pessoas de instinto animal pra querer tirar “Lulu” de circulação (leiam uma morte anunciada!), só porque atrapalha o seu sossego com seus latidos e comportamentos próprios dos cães, como correr atrás dos carros. Qual o mal ou o problema das andadas do canino? Devo lembrar que ele é também um ser humano, dotado de sentimentos e sente na pele todas as reações ao seu redor. Nesse caso específico o cão parece ser mais racional do que os insensíveis, cegos de luz e de espírito, que pensam em liquidar a pobre criatura peluda. Barbaridade!
Espero que o resultado tenha sido positivo e que “Lulu” escape de mais uma, já que seu destino de cachorro de rua, correr sérios riscos...


.
PS. Parece que Deus foi por “Lulu”, pois acabei de receber em primeira mão (por email) que apareceu uma pessoa – das nossas, que entende a relação com os bichos – e tá a fim de adotá-lo, ou melhor, cuidar. Pagando um lar temporário e sua ração. Em nome da turma, agradeço: Muito Obrigado, você que teve essa bela decisão.

1 comentários:

tu.camor disse...

As vezes eu fico com raiva de mim mesma por nao estar no Brasil e fazer o que eu mais queria na minha vida(ser um protetor ativo de animais)Mas no mesmo tempo eu agradeço a Deus por estar aqui na Italia bem longe dessas coisas horriveis,que aqui nao existe.Simplesmente porque se eu estivesse no Brasil,eu ja teria feito uma besteira com algum ser que por acaso se chama ''HUMANO'' O pouco que posso ajudar,eu faço daqui mesmo.Que Deus Abençoe todos voces Anjos Protetores Animalistas.

Postar um comentário